Home Jornal da Capital É Notícia Resolução do Conselho Federal de Medicina beneficia público 50+

Resolução do Conselho Federal de Medicina beneficia público 50+

45
0

Uma resolução publicada em fevereiro deste ano pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) permite a independência do uso contínuo de óculos através de cirurgia de implante de lente intraocular, substituindo o cristalino sadio. Anteriormente este procedimento só era permitido para pacientes portadores de catarata.

Segundo o médico oftalmologista e professor da Ulbra, Cesar Silveira, “essa conduta já era realizada em outros países e agora é uma alternativa no Brasil”. Como resultado, já é possível perceber aumento na procura por esse tipo de cirurgia, explica o médico, acrescentando que a resolução atende à demanda de pessoas com mais de 50 anos, com vida ativa, que desejam independência do uso de óculos.  O oftalmologista observa que procedimentos – como lentes de contato ou cirurgia –  é muito comum em mulheres, que acabam levando em conta questões estéticas, uso de maquiagem, prática de esporte e o desejo de manter uma aparência mais jovem. Ainda assim, segundo ele, existem outros quesitos a serem preenchidos, como por exemplo, o paciente ser présbita portador de hipermetropia com grau 1,50 DE (síndrome da vista cansada com uso de óculos com lentes acima de 1,5 grau).

Lente Intraocular/divulgação

A técnica empregada é uma cirurgia microscópica onde o cristalino (lente natural do olho) é fragmentado e aspirado. Depois, é implantada uma lente artificial de forma irreversível que corrige o grau pré-existente. A técnica é diferente da cirurgia a laser, realizada na córnea. “Existem vários modelos de lentes, o que é muito positivo para os pacientes. No entanto, é fundamental que certifiquem se o cirurgião possui experiência, uma vez que este tipo de procedimento é irreversível”, finaliza o professor.

Fonte: CCMS Multicomunicação

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here